novelos soltos, emaranhados, organizados, escondidos, fiapos da vida......

novelos soltos, emaranhados, organizados, escondidos, fiapos da vida......
convido-os a desenrolar alguns fios reais e ficcionais

terça-feira, 6 de outubro de 2009

POEMA - sem título







Bem na ponta dos pés,


consegui tocar, com a ponta


de meus dedos,


uma estrela.


Ela explodiu tal qual bolha de sabão


e mil borboletinhas


como purpurina


esvoejaram reluzentes


sob meus olhos...






... e você me diz que


se apaixonou pelo brilho


do meu olhar!

5 comentários:

  1. ...e há quem diga que a explosão é o fim de tudo.

    Susan, estou me deliciando com teus contos e poemas...alguns, admito, me assustaram um pouco tal a proximidade do que experimento como realidade...
    Linkei o "novelos" à "trama"...

    ResponderExcluir
  2. oi, tem um selo pra vc no http://metareflexoes.blogspot.com

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Nossa... obrigada Tania... adorei! nem mereço isso... esse blog é mais uma brincadeira!! Obrigada mesmo!!! valeu! Beijos..
    Susan Blum

    ResponderExcluir
  4. lindo!
    um poema vaporoso que nos faz sentir as pontas das asas nos nossos olhos ao lermos!
    Parabéns!

    ResponderExcluir